07/12/2018 - 17h37
Prefeitura de Timóteo apoia a agricultura familiar
Pequenos produtores ganham novos espaços de comercialização


PMT
I017753.jpg
Armazém do campo

O fortalecimento da agricultura familiar é um dos projetos de destaque da Prefeitura de Timóteo, por meio da Gerência de Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Planejamento. O trabalho é realizado em parceria com a Associação dos Agricultores Familiares de Timóteo (AGRIFAT), através de apoio logístico e da consolidação e ampliação do projeto “Armazém do Campo”. 

“O investimento na agricultura familiar proporciona a melhoria da qualidade dos produtos oferecidos à população, com a comercialização de produtos orgânicos, sem agrotóxicos, além de contribuir para a organização e geração de renda para os pequenos agricultores”, destaca o gerente de Desenvolvimento Econômico, Hiller Félix, salientando a importância da parceria com a AGRIFAT, entidade que reúne cerca de 60 agricultores familiares dos bairros Licuri, Celeste e Petrópolis, além do apoio da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese).

Entre as ações implementadas, estão a aquisição de merenda escolar para a rede municipal de educação e a ampliação do projeto “Armazém do Campo”, que compreende uma feirinha de produtos hortifrutigranjeiros, criação de espaço para a comercialização pelos agricultores do Petrópolis de mudas e plantas ornamentais e medicinais na Feira do Timirim e o apoio logístico para a organização e capacitação dos produtores rurais.

Armazém do Campo

Inicialmente, o “Armazém do Campo” era realizado na entrada do prédio da Prefeitura de Timóteo, comercializando verduras, legumes, doces, biscoitos e bolos caseiros, além de produtos de artesanato da Associação de Artesãos de Timóteo (Assoart). No final de outubro, o “Armazém do Campo” abriu um novo ponto de comercialização no trevo do bairro Alphaville para atender a Regional Sete.

Acompanhada do neto João Pedro, a pensionista Maria das Graças Cirilo aprovou a iniciativa. Moradora há 23 anos no bairro Alphaville, Maria das Graças relata a ausência de opções de comércio hortifrutigranjeiros no local. “A instalação da feirinha foi muito boa, porque tenho dificuldades de sair de casa para fazer compra em outros bairros”, comenta, acrescentando que já comprou alface e biscoito na feirinha do Alphaville e gostou da qualidade.

O metalúrgico aposentado, Élis Cabral, 52 anos, afirma que o município possui poucas opções de compra de uma mercadoria “tão boa e sem agrotóxico”.  Para Élis Cabral, morador há 22 anos no bairro, além de evitar o deslocamento, o “Armazém do Campo” favorece os pequenos produtores rurais que passam a contar com melhores condições para venderem sua mercadoria e divulgarem o que produzem. 

Organização

Criada em abril desde ano, a AGRIFAT é uma associação formada por agricultores rurais que tem por objetivo fortalecer a atividade, buscando a melhor organização dos produtores, fomentar a agricultura orgânica, a ampliação do mercado consumidor e a geração de renda para as famílias. “Queremos levar o melhor da nossa terra à mesa dos consumidores, garantindo também a renda para as nossas famílias. Neste trabalho, contamos com o apoio da Gerência de Desenvolvimento Econômico e de parceiros como o Sindicato dos Produtores Rurais de Marliéira e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar)”, expõe a presidente da AGRIFAT, Silmara da Silva Ferreira Alves Faustino.

De acordo com ela, a produção dos agricultores familiares gira em torno de 200 a 300 kg de produtos por mês, em média. Este ano, parte da produção foi direcionada para a merenda escolar da rede municipal e creches conveniadas, através de processo licitatório de Chamada Pública. Os itens fornecidos são alface, cebolinha, couve, mandioca, salsinha, cenoura, beterraba, chuchu, tempero e rosquinha de nata, biscoito, bolo e biscoito.

Dentro das ações para o fortalecimento da agricultura familiar, está a capacitação dos produtores rurais. Com o apoio do Sindicato dos Produtores Rurais de Marliéria, que também atua em Jaguaraçu e Timóteo, o Senar está promovendo o Curso Básico de Olericultura, com duração de três dias, que será encerrado neste sábado, 08. Realizado no Licuri, o curso abrange 12 agricultores do bairro, do Celeste e Petrópolis. 

“Este é o segundo curso disponibilizado por intermédio de nosso sindicato, que busca valorizar o homem do campo e proporcionar melhores condições para a sua produção e venda, possibilitando que os agricultores criem suas famílias com seu esforço”, destaca o diretor do sindicato Paulo Pires, afirmando que outros cursos serão viabilizados no próximo ano.
 


Fonte : PMT