Implementação da BNCC e do CRMG geram expectativas positivas

Educadores municipais discutem a colocação em prática das mudanças curriculares
PMT
I022074.jpg
BNCC E CRMG

Os educadores da rede municipal de ensino de Timóteo participaram de oficinas sobre currículos na abertura do ano letivo, realizadas nos dias 6 e 7 de fevereiro na Faculdade Única.  O evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, em parceria com a Fundação Aperam Acesita e Faculdade Única, abrangendo mais de 300 profissionais.

As oficinas tiveram como tema “Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e Currículo Referência de Minas Gerais (CRMG): compreendendo conceitos”. As discussões sobre a BNCC tiveram início em 2015, sendo que o documento relativo a Educação Infantil e Ensino Fundamental foi aprovado em dezembro de 2017. Por sua vez, o Currículo Referência de Minas Gerais para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental foi construído a partir da BNCC e é resultado da revisão dos currículos pré-existentes nas redes públicas mineiras. O CRMG foi homologado em 2018.

Em 2019, a Secretaria de Educação ofereceu muitas formações aos educadores em formato de palestras sobre as mudanças curriculares. Na abertura do ano letivo de 2020, a proposta foi a de realizar oficinas práticas, com metodologias diferenciadas, abrangendo todos os novos conceitos. 

“Em 2019, iniciamos o processo de formação e, a partir de 2020, será feita a implementação efetiva do currículo. Nosso olhar é para toda a educação básica, mas de uma forma mais carinhosa para a educação infantil que foi a área que passou por uma mudança mais significativa com a ampliação dos direitos de aprendizagem”, relatou a gerente de Ensino da Secretaria de Educação, Sirlaine Castro, frisando que, com as mudanças curriculares, a educação básica está voltada para que o aluno se desenvolva integralmente nas dez competências previstas pela BNCC, indo além dos conceitos acumulados como previa o currículo anterior.

As competências são relacionadas ao: conhecimento; pensamento científico, crítico e criativo; repertório cultural; comunicação; cultura digital; trabalho e projeto de vida; argumentação (pensamento ético e socioambiental); autoconhecimento e autocuidado; empatia e cooperação; e responsabilidade e cidadania. “Nossas expectativas são grandes em relação à implementação do novo currículo. Se estamos bem formados e temos a capacidade de colocar em prática, vai dar certo”, ponderou a professora Nélia Maria Pereira Gonçalves, da Escola Municipal Virgínia de Souza Reis, que atua na área de educação há 20 anos. 


 

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem

VEJA TODOS COMENTÁRIOS


ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que possam comprometer sua imagem.