Secretaria de Saúde e SRS promovem capacitação sobre doenças transmitidas por água e alimentos

Treinamento foi direcionado para enfermeiros da Atenção Primária, da UPA Geraldo dos Reis Ribeiro e técnicos em Saúde da Vigilância Epidemiológica
PMT
I022178.jpg
Capacitação Tecnica_Agua_Alimentos

A Prefeitura de Timóteo, por meio da Secretaria de Saúde e Qualidade de Vida, promoveu em parceria com a Superintendência Regional de Saúde (SRS), uma capacitação para os enfermeiros da Atenção Primária, da UPA Geraldo dos Reis Ribeiro e técnicos em Saúde da Vigilância Epidemiológica. O assunto do treinamento foi “Investigação de Surto por Doença Transmitida por Água e Alimentos”. 

A iniciativa teve como objetivo alinhar informações sobre a investigação de possíveis surtos, visando a promoção e proteção da saúde impedindo a ocorrência de casos no município. A capacitação integra o Plano de Ação da Vigilância Sanitária proposto para o exercício de 2020, aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde durante reunião extraordinária realizada no dia 28 de fevereiro deste ano.

A capacitação foi realizada no auditório da sede da 85º Cia da Polícia Militar, no bairro Primavera, e foi ministrada por Aline dos Santos, referência da Vigilância Epidemiológica da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Coronel Fabriciano e pela coordenadora de Vigilância Sanitária Municipal do Município de Timóteo, Ana Amélia Soares. 

Na oportunidade foi apresentado o passo a passo para uma investigação de doença transmitida por água e alimentos, quais os procedimentos envolvendo a Atenção Primária, por meio das Unidades Básicas de Saúde, da UPA e do Hospital e Maternidade Vital Brazil. Além disso, foi reforçado o papel da Vigilância em Saúde (Vigilância Sanitária, Ambiental e Epidemiológica) nesse contexto. Também foi realizado exercício prático de simulação de um caso de surto por doença transmitida por água e alimentos.

O município de Timóteo, conforme Ana Amélia Soares, passou recentemente por um problema envolvendo crianças e idosos e conseguiu conduzir a situação sem que houvessem maiores consequências. “A empresa envolvida também correspondeu às solicitações da Vigilância Sanitária e está em processo de adequação”, explicou Ana Amélia Soares.

Para a gerente de Vigilância em Saúde, Madalena Rodrigues, a capacitação dos técnicos é de suma importância para o alinhamento das informações, considerando que em caso de surto por doença transmitida por água e alimentos as medidas precisam ser tomadas de forma imediata. 

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem