CRAS Leste e CRAS Sul convidam mulheres à reflexão sobre autoestima

Todas as atividades contemplaram mulheres ajudando umas às outras
PMT
I022203.jpg
Dia da mulher Cras Leste

Na manhã do dia 09 de março, as usuárias dos Centro de Referência da Assistência Social (CRAS Leste) de Timóteo, localizado no bairro Alvorada, tiveram uma palestra com a Cabo PM Louise Coelho de Oliveira, integrante da Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica. À tarde, a equipe do CRAS Sul promoveu uma sessão de fotos com direito a maquiagem e cuidados com os cabelos. As atividades culminaram com uma reflexão sobre a autoestima feminina. Para a psicologia, a autoestima é a avaliação que a pessoa faz sobre si mesma, o que reflete na personalidade e nas relações pessoais ou profissionais.

A convite da equipe do CRAS Leste, a Cabo PM Louise Coelho de Oliveira, formada em psicologia, atuante na Polícia Militar há 13 anos, falou sobre os tipos de violência, a Lei Maria da Penha e o que mantém uma mulher num relacionamento abusivo. “Um dos motivos de a mulher se submeter ao ciclo de de violência é a baixa autoestima. A nossa abordagem tem caráter preventivo.  Acompanhamos as famílias cujos casos de violência são recorrentes para que as mulheres se sintam abraçadas, protegidas. E também fazemos o acompanhamento do agressor, expondo as sanções legais às quais ele pode ser submetido caso continue agindo da mesma forma”, explica. 

Com esta ação, a Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica, recentemente instalada pela Polícia Militar no município de Timóteo, evita que a violência se agrave. Cabo Louise falou ainda sobre as atitudes que as mulheres devem adotar no caso de serem agredidas. “Se acabou de sofrer a violência, ligue para o 190 e peça uma viatura no local. Digamos que o fato já passou e a mulher se arrependeu de ter registrado a ocorrência, então ela deve procurar a Delegacia de Polícia Civil para o registro. Deve levar testemunhas, de preferência que não sejam familiares e fazer a representação. Caso a mulher sinta-se ameaçada, deve solicitar a `medida protetiva´ na Delegacia. Caso o infrator venha a descumprir a `medida protetiva´ , é importante a mulher fazer todos os registros, comunicando à Polícia Militar ou Civil afim de que o juiz tome medidas diante dos agravantes”, frisou.

CRAS SUL

A experiência das mulheres da comunidade do Córrego do Caçador revelou a importância de cuidar da aparência e da autoestima. A atividade foi promovida pela equipe do CRAS Sul. Cerca de 47 mulheres, jovens e senhoras foram cuidadas pela cabeleireira Rosângela Andrade do salão Espaço Rosa, que de forma voluntária realizou processos de botox, cortes, escovas, hidratação e sobrancelhas.

A maquiadora Mariene Dias já esteve em projetos juntos com o CRAS para maquiar grávidas. Voluntária novamente, “Mari” fez as mulheres se sentirem princesas por um dia usando material de primeira linha.
Darilma Carvalho, fotógrafa do estúdio D’Carvalho, clicou o melhor ângulo de grávidas, idosas e jovens senhoras. A profissional já tem experiência em pinturas gestacionais. Ganhou sua câmera em 2013 estimulada pela família. “O que a gente ganha tem que retribuir”, afirmou Darilma.


Janaína Felipe Araújo dos Santos segurava o vestido longo enquanto aguardava ser maquiada. “A iniciativa levanta o astral, a autoestima da gente. Muitas vezes a gente não tem condições de fazer uma escova”, falou. Várias mulheres como Daniela Oliveira da Silva, Karina Cristina grávida de 9 meses e Maressa Ákila fizeram o seu “Book” pela primeira vez na vida.

Estas são as mulheres que contribuem com outras, formando uma rede de autoestima. A esta ação conjunta, denominamos “sororidade”. Um neologismo que caracteriza o apoio mútuo entre mulheres.


 

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem