10/03/2017 - 18h26
Geraldo Hilário participa de debate sobre sistema carcerário e APAC
Assunto foi tema de Audiência Pública promovida pela Câmara de Timóteo


PMT
I009523.jpg
Audiência Pública

O Prefeito de Timóteo, Dr. Geraldo Hilário Torres, participou nesta sexta-feira (10/03), de Audiência Pública na Câmara de Timóteo para debater a situação do atual sistema carcerário e propor alternativas para melhorias. A audiência também teve como objetivo discutir o funcionamento da APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, como uma alternativa para a superlotação nas cadeias públicas.

Também participaram da Audiência Pública os Vereadores de Timóteo, o juiz Luiz Eduardo Farias, a Promotora de Justiça Daniela Queiroz, diretores dos Centros de Reintegração Social de Timóteo e Coronel Fabriciano, representantes da OAB, diretores da APAC, lideranças religiosas e pessoas da comunidade.

Solicitada pela vereadora Pastora Sônia Ribeiro, a Audiência Pública foi aberta pelo Presidente da Câmara, Adriano Alvarenga. Em sua fala, ele defendeu a construção de um presídio pelo Estado, subordinado à SUAPI – Subsecretaria de Administração Prisional fora dos limites da cidade, em parceria com as outras cidades da Comarca. Adriano também defendeu uma APAC funcionando em local adequado, que ofereça dignidade aos recuperandos. A Pastora Sônia, ao abrir os trabalhos, lembrou que em Minas Gerais hoje, há um déficit de 30 mil vagas no sistema prisional e que a APAC em pleno funcionamento é uma alternativa para cobrir essa lacuna.

O Prefeito Dr. Geraldo Hilário Torres afirmou que a ressocialização passa pelo fim do preconceito das pessoas e citou que já ouviu de um apenado que a sua melhor oportunidade ocorre quando alguém olha nos seus olhos. “Gentileza gera gentileza, agressão gera agressor. Em seu lugar o que faria Jesus? Como nós podemos olhar? Essas pessoas fizeram vítimas e também foram vítimas, é preciso olhar para elas com compaixão”, destacou Dr. Geraldo Hilário.

A APAC de Timóteo, que funciona desde o ano passado no bairro Ana Malaquias, tem hoje 21 recuperandos sendo atendidos. Segundo o diretor, José Carlos de Paula, já chegou a ter 39 mas a indisciplina fez com que alguns voltassem para o presídio. No local, os apenados produzem artesanatos feitos de madeira.

O juiz de Direito da Comarca, Luiz Eduardo Farias, defendeu durante a Audiência Pública a busca de alternativas para o sistema atual, considerado falido. A Cadeia de Timóteo foi construída com 80 vagas, mas hoje abriga 214 detentos. O juiz anunciou que formalizou requerimento reivindicando do Estado a designação de um Defensor Público Estadual (de carreira), para a comarca de Timóteo, para ajudar na análise de processos de execução penal, o que ajuda a acalmar o ambiente dentro da cadeia. O juiz defende também a pena de prestação de serviços à comunidade pelos presos e considera a APAC como uma alternativa para a recuperação e ressocialização. “Vamos abraçar a APAC antes que os problemas se avolumem”, completou Luiz Eduardo Farias.

Encontro com Vereadores

Antes de participar da audiência pública sobre a APAC, o prefeito Geraldo Hilário Torres se reuniu com os vereadores que integram a base governista em seu gabinete. Além de ouvir as demandas dos parlamentares, Hilário apresentou o plano estratégico com ações já realizadas e em andamento e os desafios mais imediatos da atual Administração Municipal. Dos dez vereadores que compõem a base, nove estiveram presentes na reunião de trabalho.

 


Fonte : PMT




Galeria


VEJA TODOS COMENTÁRIOS


ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que posSAM comprometer sua imagem.

Nome:
Email:

Enviar