Timóteo mantém comércio fechado até segunda-feira, dia 30, quando fará nova avaliação

Assim como BH, GV, Ipatinga, SP e RJ, Comitê de Timóteo delibera pela manutenção das vedações de funcionamento
PMT
I022245.jpeg
Reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus

Assim como Belo Horizonte, Governador  Valadares, Ipatinga, São Paulo e Rio de Janeiro, Comitê de Enfrentamento à COVID-19 de Timóteo delibera pela manutenção das vedações de funcionamento

Após reunião  realizada hoje, 27, na Prefeitura de Timóteo, o Comitê de Enfrentamento à COVID-19 de Timóteo, decidiu manter os decretos em vigor no Município, que permitem a abertura somente dos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços essenciais. Neste sentido, deliberou por igualar as atividades consideradas essenciais com a normativa estadual, liberando os estabelecimentos e serviços da construção civil.

Participam do comitê representantes das Secretarias de Saúde, Educação, da UPA, do Hospital e Maternidade Vital Brasil, da Superintendência Regional de Saúde, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, sob a coordenação do prefeito Douglas Willkys.

A medida leva em conta a evolução de casos suspeitos da COVID-19, causada pelo novo coronavírus, além da falta de respostas por parte do governo do Estado de Minas Gerais às quase duas centenas de testes enviados e ainda sem retorno.

A dificuldade atual é obter informações precisas junto ao Estafo para balizar as ações e políticas públicas, aliada à falta de leitos de UTI e equipamentos de segurança em quantidade necessária para garantir a saúde dos profissionais que estão na linha de frente de combate ao vírus.

De acordo com a médica infectologista do Hospital e Maternidade Vital Brazil, Tamara Machado, as decisões tomadas pelo Comitê foram extremamente difíceis, mas têm o objetivo maior de garantir o bloqueio na proliferação do vírus e o suporte na internação dos casos mais graves. "Achamos precoce nesse momento suspender as medidas adotadas até entendermos a evolução do vírus. Estamos num momento crítico", disse.

Mariana Vasconcelos, que é médica infectologista da redemunicipal de Saúde, lamentou que a falta de retorno dos resultados dos exames de mais de duzentos casos suspeitos dificulte a tomada de decisões. "Os números estão numa crescente e sem esclarecimentos se são patologias de risco. Não temos segurança para deliberar totalmente. Nesse momento é melhor pecar pelo excesso de precaução com a saúde da população, do que aliviar e condenar vidas", ponderou.

O prefeito e Timóteo, Douglas Willkys, fez questão de reforçar que o Município não está intransigente ou insensível para aqueles que geram emprego, autônomos e outras categorias. "Tudo que é possível fazer sem colocar em risco a vida da população nós estamos fazendo. Precisamos de mais tempo para reavaliar o quadro. Essa foi uma decisão conjunta", citou.

Na segunda-feira uma nova reunião será realizada pelo Comitê, com representantes dos empresários para uma nova rodada de discussões.

Até lá prevalecem as orientações médicas para evitar aglomerações e adotar medidas preventivas como lavar as mãos com água e sabão, manter distanciamento de dois metros ou mais entre as pessoas, dentre outras ações, principalmente a manutenção do isolamento social.

Decreto n° 5.276

Com o objetivo de adotar novas medidas de enfrentamento à propagação da pandemia Covid-19, bem como vedações e limitação de posturas e atendimento público, a Prefeitura de Timóteo publicou no dia 25 de março o decreto n° 5.276.

O documento autoriza empresas e escritórios de contabilidade a retomar as suas atividades, desde que com portas fechadas ao público e clientes, ou seja, por meio de telefone, internet, Whatsapp. As empresas devem adotar o revezamento de seus colaboradores. A medida foi adotada em razão de os governos estadual e federal não terem suspendido os prazos contábeis.

Outro ponto refere-se a autorização de funcionamento de oficinas, borracharias, autopeças, lojas de peças e demais estabelecimentos de manutenção de veículos automotivos e de motocicletas.

A iniciativa está em consonância com a decisão deliberada pelos prefeitos dos municípios da Região Metropolitana do Vale do Aço.

Os proprietários devem observar a vedação da permanência e fluxo de clientes nos locais, bem como a higiene e profilaxia nos veículos.

Fonte : PMT

Compartilhe:

VEJA TODOS COMENTÁRIOS


ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que possam comprometer sua imagem.