CREAS oferece atendimento humanizado a pessoas em situação de rua

O atendimento é direcionado conforme cada caso
PMT
I026760.jpg
foto Comitê Pop Rua

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Timóteo realizou transmissão ao vivo pela Internet na última terça-feira (08/06) para falar sobre a Campanha de Conscientização sobre Pessoas em Situação de Rua (PSR). A oportunidade de falar sobre o tema está associada à uma necessidade crescente de orientar a população sobre os direitos e deveres daqueles que vivem em um estado de extrema vulnerabilidade. Ações emergenciais realizadas no período de pandemia, alertam para o aumento da população em situação de rua por conta da desocupação crescente e mais intensa devido aos problemas econômicos.
A coordenadora do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), Magda Papalino, falou sobre as políticas públicas de atendimento a este público. “Atualmente, temos o cadastro de 17 Pessoas em Situação de Rua no município, acompanhadas pelo Serviço Especializado de Abordagem Social. Por meio do cadastro, temos o histórico de vida, se esta pessoa possui familiares, se é paciente da saúde mental e se tem outras passagens por órgãos públicos ”, explica Magda. Ela conta ainda que é possível consultar o cadastro de outros municípios pelo GSUAS e saber se a pessoa está em situação de rua ou é migrante, se pertence àquela jurisdição na checagem das informações.
O CREAS é vinculado à Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social serviço de referência para atender pessoas em situação de rua. Mas nem sempre é atribuição do CREAS realizar o primeiro atendimento, portanto, o fluxo de atendimento pode variar conforme o caso: por exemplo, PSR que causa transtornos à ordem pública, ameaça a si mesmo ou a terceiros, tem comportamento agressivo, a ocorrência deve ser direcionada para a Polícia Militar (plantão 190) que posteriormente entrará em contato com o CREAS. 
No caso de PSR com problemas de saúde como crise convulsiva, coma alcoólico, surto psicótico, acionar o Corpo de Bombeiros (plantão 193) ou o SAMU (192). Neste caso, a pessoa será levada para uma Unidade de Pronto Atendimento e após atendimento o CREAS será contatado.
Em outra situação, como no caso de PSR que se encontra em locais públicos, em frente a comércios e não se enquadra a nenhum dos casos citados acima, ligar para o CREAS solicitando Serviço Especializado de Abordagem Social (3849-6716 /fixo e whatsapp).
 

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem