Palestra marca campanha de 16 Dias de Ativismo pela Eliminação da Violência Contra a Mulher

CMDM de Timóteo ressalta importância da autonomia, auto-estima e autoconfiança
PMT
I028276.jpg
CMDM 16 Dias de Ativismo

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Timóteo realizou palestra para um grupo de mulheres no Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), sobre a campanha dos 16 Dias de Ativismo Pela Eliminação da Violência Contra a Mulher no final na tarde da última quinta-feira (25/11). 
A palestra abordou os tipos de violência mais comuns, as que têm maior visibilidade como: violência física, patromonial, sexual, moral e, as violências psicológicas expressas nas suas mais variadas formas.
De acordo com a assistente social Patrícia Dias, integrante do CMDM, “é preciso saber trabalhar as inseguranças pra que ninguém possa nos manipular. “Desejo que as mulheres conheçam a si mesmas e ressignifiquem sua história e construam relações de respeito”, disse.
A palestra ressaltou a importância de buscar autonomia para a própria vida. “O empoderamento vai na direção do restabelecimento da dignidade da mulher, norteado pela liberdade de decidir e controlar a sua própria vida, seu próprio corpo, suas próprias idéias com respeito a si mesma e à outra pessoa. Autonomia não existe sem respeito”, completa a palestrante Kenya Azevedo, ex integrante do CMDM. Outros conceitos foram ressaltados como auto-estima, sororidade (aliança solidária entre mulheres, companheirismo, empatia), autoconfiança, emancipação. 
Violências Psicológicas
Algumas formas de abuso e manipulação são difíceis de serem detectadas, porque muitas vezes o abuso vem disfarçado. Como por exemplo o uso de críticas veladas, disfarçacas de elogios para deixar a vítima insegura e manter o controle sobre ela (Negging). Outra forma de abuso psicológico, no qual informações são distorcidas e seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade (Gaslighting). Ou ainda,  quando o parceiro interrompe a fala da pessoa o tempo todo. “Ocorre quando vc vai explicar coisas que são do seu domínio e o seu parceiro interrompe como vc não soubesse de nada”. O abuso disfarçado de piadinha quando a pessoa faz questão de te constranger. O relacionamento abusivo não é só sobre agressão física, são pequenas agressões que afetam o estado psicológico da mulher, sua auto-estima.
LIVE
O CMDM de Timóteo realizará na próxima terça-feira (30/11), às 19h, uma transmissão ao vivo pela internet sobre o tema “Onde você está que não me vê?” Como convidada especial, a Deputada Estadual Ana Paula Siqueira (Rede). A deputada é a atual presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.
 

Fonte : PMT

Compartilhe: