CMDM de Timóteo convida homens para aderir campanha contra a violência

Live encerra campanha dos 16 dias de ativismo pela eliminação da violência contra a mulher em 2021.
PMT
I028353.jpg
Live do CMDM encerra campanha

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Timóteo (CMDM) encerrou a campanha dos 16 Dias de Ativismo pela Eliminação da Violência Contra a Mulher 2021 com uma transmissão ao vivo na tarde da última quinta-feira (16/11).  O tema abordado, “Homens Dizem Não à Violência”, convida o público masculino à aderir a campanha.
Os convidados foram Luiz Augusto França, psicólogo do CREAS de Timóteo e o professor Antônio Honório Ferreira, doutor em psicologia social e coordenador do Grupo Reflexivo de Homens da Unileste. Como mediadora do encontro, a advogada Ana Maria Vieira, conselheira do CMDM. 
A conselheira do CMDM e presidente da OAB Mulher de Timóteo, Ana Maria Vieira, convidou mulheres e homens a enfrentar a violência doméstica e familiar. “A denúncia é a única forma de parar a violência sofrida no dia a dia. Se muitas mulheres ainda não conseguem perceber o ciclo da violência, muitos homens também não enxergam sua atitude negligente para com sua esposa e filhos. Por isso, convidamos os homens que são melhores companheiros para suas esposas, que reajam a comentários e atitudes machistas de colegas e amigos. Não existe mais lugar para este tipo de violência, existe Lei”, disse a advogada. 
O Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS) possui, atualmente, nove mulheres sendo acompanhadas pela equipe multidisciplinar do equipamento. De acordo com Luiz Augusto França, este número seria maior se não houvesse tanta subnotificação. “Hoje, o município possui um Fluxo de Atendimento das Vítimas de Violência Doméstica bem estabelecido mas, o que percebemos é que não existe abertura para discussões sobre o tema violência nem na escola, nem dentro de casa. Isso porque, a maioria das pessoas vive a história da violência no seu dia a dia como se fosse parte da sua vida. Ainda é um tema velado para um grande número de pessoas, explica o psicólogo.
O professor do Curso de Psicologia da Unileste, Antônio Honório Ferreira, contou que a experiência do Grupo Reflexivo Para Homens Autores de Violência mostrou que eles não se percebem violentos e não se sentem privilegiados na maioria das vezes. “Há resistência sim, em mudar o perfil. Durante os encontros lançamos perguntas para causar impacto e provocar a reflexão. Indagamos, por exemplo, o que é ser homem? Como são colocados os papéis masculinos? Geralmente essas questões não são problematizadas na sociedade”, conta Antônio Honório.
Grupo Reflexivo
O Grupo Reflexivo para Homens Autores de Violência Contra a Mulher é baseado na Lei Maria da Penha e estabelece a obrigatoriedade de oficinas para ressocialização de infratores com baixo potencial ofensivo. O Projeto de Extensão da Unileste cumpre os artigos 22, 35 e 45 como determina a lei.  As reuniões, que tiveram início em abril de 2021, foram realizadas por transmissão ao vivo pela internet no período da pandemia. 
O coordenador do Projeto de Extensão, Antônio Honório Ferreira, explicou que a intervenção junto aos homens possibilita a quebra de paradigmas do universo masculino com o intuito de trabalhar a ressocialização dos infratores. Estes são encaminhados pela justiça.
O Projeto conta ainda com a participação interdisciplinar de alunos do Curso de Direito monitorados pela professora Maruza Cruz Pinto Lima. A parceria garante o esclarecimento sobre leis e direitos responsabilizando os infratores sobre os seus atos.
CMDM
O Conselho dos Direitos da Mulher de Timóteo realiza reuniões mensais. Mais informações pelo e-mail: cmdmdetimoteo@yahoo.com .br  ou pelo telefone da Casa dos Conselhos : (31)3847-7849,  de segunda à sexta-feira, horário comercial.
 

Fonte : PMT

Compartilhe: