Cartinha de agradecimento de aluna de 10 anos emociona profissionais do CRAS Sul

Há três meses Sarah Carlos, que é cadeirante e frequenta as aulas de artesanato juntamente com a mãe diz que a sua vida ganhou um novo significado
PMT
I029628.jpg
Sarah, a mãe Simone e a facilitadora Keila

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) oferecido pela Secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de Timóteo, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), tem feito a diferença na vida de crianças e adultos que participam das atividades e oficinas oferecidas pelo órgão. 

O SCFV é um desdobramento da Proteção Social Básica do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) que é oferecido de forma complementar ao trabalho social com famílias realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF) e do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (PAEFI). O SCFV tem como eixos a “Convivência Social, a Participação e Direito de Ser”.

Esta segunda-feira (30) foi especial no CRAS Sul para a coordenadora da unidade, Irani Antunes, para a facilitadora de oficinas de artesanato, Keila Souza Brito Moreira, e para a secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Rosanna Borges. É que na semana passada, a aluna da oficina de artesanato, Sarah Silva Carlos, de 10 anos, entregou uma cartinha agradecendo a oportunidade de poder participar das aulas de pintura em tecido e confecção de bonecos em feltro.
  
Há três meses Sarah Carlos, que é cadeirante e frequenta as aulas de artesanato juntamente com a mãe, Simone Conceição Silva Carlos, 48 anos, diz que a sua vida ganhou um novo significado com a descoberta do seu talento para o desenho, para a pintura em tecido e outros trabalhos manuais. 

A mãe conta que Sarah passou a ter mais foco nas atividades depois que começou a pintar e que o seu desempenho no Centro Educacional Católica do Leste de Minas (CECMG), onde cursa o quinto ano, também melhorou. “A Sarah se empolgou com a oficina de artesanato e está outra pessoa. Ela está mais feliz, com a autoestima lá no alto o que impactou a vida de todos lá em casa”, comemorou Simone que não esconde o sorriso no rosto ao falar da evolução da filha. 

As aulas estimularam não só as habilidades de Sarah, mas despertou o lado empreendedor da menina, que passou a comercializar os bichinhos de feltro que ela produz para os amiguinhos da escola. A própria Simone citou que também passou a se sentir bem melhor ao participar das oficinas, pois ao acompanhar a filha também começou a se dedicar à produção de bolsas, pintura de panos de prato e outros itens feitos com material reciclado, ensinados pela facilitadora Keila. “É importante agradecer a equipe do CRAS Sul que tem dado inúmeras alegrias e a oportunidade de descobrirmos novas habilidades. Funciona também como uma terapia e de enxergarmos a vida de outra forma”, detalhou Simone. 

Keila admitiu que chegou a chorar quando recebeu a cartinha de agradecimento manuscrita por sua jovem aluna. “Sem dúvida é um incentivo, pois o trabalho que desenvolvemos abrange o lado emocional e a interação por meio de conversas”, pontuou Keila que ministra as oficinas de artesanato às segundas e quartas-feiras, de 8h às 11h e de 14h às 16h.

Segundo explica Irani Antunes, coordenadora da unidade, além das oficinas de artesanato, também são ofertadas no CRAS Sul aulas de  
Corte e Costura às terças e quintas-feiras. Atualmente cerca de 40 pessoas  participam das atividades do CRAS que, em breve, também vai retomar as aulas de Educação Física.

Da mesma forma, a secretária de Assistência Social Rosanna Borges se disse emocionada com a cartinha escrita pela Sarah, sobretudo pelo fato de que as atividades da qual ela (Sarah) Sarah participa estão fazendo a diferença na sua vida. Rosanna fez questão de ir pessoalmente conversar com a menina e com a mãe. Para a secretária é importante prestigiar o SCFV que são disponibilizados pelos CRAS, ação que integra o conjunto de serviços do SUAS, oferecendo à população que vivencia situações de vulnerabilidades, novas oportunidades de planejamento de estratégias e a construção de novos projetos de vida.

Maio Laranja

Na última sexta-feira, o CRAS Sul promoveu ações relacionadas ao Maio Laranja, que visam chamar a atenção para a violência sexual contra crianças e adolescentes. Na oportunidade foram realizadas palestra, apresentação de teatro de fantoche e dança.


 

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem

VEJA TODOS COMENTÁRIOS


ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que possam comprometer sua imagem.