CREAS de Timóteo priorizou palestras contra o abuso e exploração sexual para o público infantil

Blitz educativa no centro Norte, palestras em escolas públicas e particulares, Live pela internet, entrevista em rádio, foram algumas das ações executadas.
PMT
I029630.jpg
Maio Laranja

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Timóteo, por meio do Centro de Referência Especializado (CREAS) promoveu  reflexões e debates sobre o abuso e a exploração sexual de crianças durante o todo o mês de maio. A proposta da Campanha Maio Laranja é tirar o tema da invisibilidade. Ações nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), das regionais sudoeste, leste e sul trabalharam o enfrentamento ao abuso e exploração sexual infantil de acordo com cada faixa etária.

 

A psiocóloga do CREAS, Juliana Souza, realizou palestra para alunos do Genoma Sistema de Ensino, distribuiu cartilhas sobre o tema e provocou as perguntas dos alunos. A cartilha  “Dê voz a quem não tem” também foi distribuída nos quatro CRAS do município, reforçando a importância de denunciar para coibir o abuso e proteger as crianças priorizando as informações para este público. Entre os materiais impressos usados para chamar a atenção sobre a campanha Maio Laranja, estão adesivos para carro, panfletos, réguas e cartilhas.

 

 

De acordo com Magda Papalino, coordenadora do CREAS, “a ação deste ano foi focada na criança e no adolescente, ensiná-los a se protegerem. Quando o abuso sexual se inicia na infância, a criança pode pensar que aquilo que está acontecendo é uma forma de carinho, entretanto, a partir da adolescência ou fase adulta perceberá que foi usada e traída em sua confiança. Muitas vezes os familiares omitem o problema e não denunciam. A criança deve aprender desde cedo a ter senso de responsabilidade sobre o próprio corpo, saber que ela tem direitos, que ela pode e deve estabelecer vínculos de confiança e ser respeitada nas suas fragilidades”, frisa a coordenadora do CREAS.

 

 

Uma blitz educativa no centro Norte de Timóteo, conscientizou motoristas e pedestres no dia 18 de maio. A abordagem dos técnicos dos CREAS, Conselheiros Tutelares e técnicos da secretaria de Assistência, enfatizou o Disque 100 e o aplicativo  “Direitos Humanos Brasil” para denúncias. A violência sexual contra crianças e adolescentes é a quarta maior causa de denúncia no Disque 100, segundo dados deste canal de denúncias no relatório de 2019.

Conselheiros Tutelares e representantes do CREAS participaram do programa A Corrente do Bem, na rádio Itatiaia, levando informação e esclarecimento para os ouvintes. As redes sociais também foram instrumento de divulgação pela rede de proteção do município, que realizou transmissões ao vivo. Os programas ficam disponíveis na internet por meio do Youtube e Facebook.

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem

VEJA TODOS COMENTÁRIOS


ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que possam comprometer sua imagem.