Grupos de Congado marcam tradição cultural e religiosa em Timóteo

56ª Festa de Nossa Senhora do Rosário exaltou fé e adoração de fiéis no último fim de semana
PMT
I030986.jpg
Festa de Nossa Senhora do Rosário em Timóteo

A comunidade de Timóteo viveu um final de semana movimentado com a realização da 56ª Festa de Nossa Senhora do Rosário de 2022,  evento religioso sobre a temática “O Rosário de Maria Presente em Nossa Vida – Uma história de fé, amor e devoção”. A festa organizada pela Guarda de Moçambique de Timóteo concentrou os festejos na Praça 29 de Abril, Centro Sul, com a Bênção das Bandeiras dos diversos grupos visitantes e apresentação dos rituais característicos de cada grupo.

 
Pela primeira vez na região do Vale do Aço, a banda de congo Beatos de São Benedito, vindos de Vila Velha, no Espírito Santo, trouxeram um instrumento singular, a Casaca (também conhecido como réco- réco), carregado de simbologia. 
Segundo explicou Mônica Dantas, integrante do grupo, a Casaca ganhou nova roupagem com os negros, aprendizado que foi herdado dos índios. A “cabeça” do instrumento representa a figura do opressor que escraviza o negro. As “costelas” machucadas pelo toque da vareta produzem o som característico que marca o ritmo da cantoria e da dança. 

“Nas festividades nas fazendas, o negro era proibido de homenagear seus orixás”, explicou Mônica. Desta forma, o santo protetor da localidade era exaltado, numa imposição da sociedade dominante. Outros instrumentos utilizados pelos Beatos de São Benedito são o tambor de congo feito de troncos de árvores, a cuíca e a caixa feita com couro de animais e chocalho que fazem a cantoria mais alegre, aliados à energia e vibração dos integrantes.
A igreja matriz de São Sebastião de Timóteo recebeu devotos de inúmeras localidades no domingo (25/09) último dia da 56ª Festa de Nossa Senhora do Rosário que trouxe rituais ricos em cor, música, dança, fé e devoção. A celebração da missa conga foi presidida pelo padre Josimar Nunes e pelo diácono Elcy Lopes.

 
A expressão da cultura popular de Timóteo ganhou mais força com a colaboração da comunidade nos preparativos e organização do evento e o apoio da Prefeitura de Timóteo. Os reis festeiros Túlio Jairo e Juscilene Félix juntamente com a Guarda de Moçambique de Timóteo, na figura do mestre Luís Fabiano dos Santos, não mediram esforços para realizar a festa. 
“Agradeço à Nossa Senhora do Rosário e a todos que vieram de outros municípios acrescentar mais brilho à nossa festa. Sabemos que o deslocamento de todos requer um esforço, pois os grupos são formados principalmente por idosos, entre jovens e crianças. Neste caso, a fé falou mais alto”, concluiu o capitão-mor da Guarda.


Estiveram presentes à 56ª Festa de Nossa Senhora do Rosário de Timóteo os seguintes grupos: Folia do Divino Espírito Santo (Timóteo); Marujada do Cocais (Coronel Fabriciano); Os Beatos de São Benedito (Vila Velha/ES); Reisado (Muriaé); Guarda de Congo Nossa Senhora Aparecida (Cachoeira do Prata); Caboclos (Virgolândia); Folia São Sebastião (Tarumirim); Irmandade de Nossa Senhora do Rosário (Jaguaraçu); Marujos de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário (Antônio Dias); Congado de Nossa Senhora do Rosário (Dionísio); Marujada Os Moreiras (Joanésia); Marujo Nossa Senhora da Saúde (Itabira); Marujo São Benedito (Itabira); Congo Nossa Senhora Aparecida (João Monlevade); congados de Dom Silvério, de Padre Pinto, de Betim, Mariana e de Rio Piracicaba; Marujada  de Nossa Senhora de Aparecida (Nova Lima), Marujo Divino Pai Eterno (Bela Vista de Minas);  e Moçambique de Campos Altos.
 

Fonte : PMT

Compartilhe:

Galeria de Imagem