Timóteo definiu diretrizes para município e estado durante Conferência da Criança e do Adolescente

Evento foi promovido pelo CMDCA e Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social
PMT
I031159.jpg
Timóteo define prioridades

A 12ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente aconteceu nos dias 7 e 8 de Dezembro no auditório da Prefeitura. O evento definiu diretrizes para Município e Estado e  elegeu delegados que representarão a cidade na Conferência Estadual. O evento foi realizado pelo CMDCA e a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Timóteo.

Na abertura do encontro o prefeito Douglas Willkys disse que “é necessário organizar para recuperar o tempo perdido, pois as demandas estão latentes”. Douglas mencionou a reestruturação e implantação de equipamentos para o atendimento de crianças no município como as creches do Macuco, Limoeiro e Primavera e ainda, a inauguração do novo prédio da escola Clarindo Carlos Miranda no Macuco.

Entidades, trabalhadores da área e crianças e adolescentes ligados ao segmento ouviram palestra da psicóloga e diretora de Proteção à Criança e ao Adolescente do município de Contagem, Célia Carvalho Nahas. Ela destacou que as unidades de acolhimento foram altamente impactadas durante a pandemia de Covid-19. “Múltiplos direitos violados foram sistematizados durante esse período”, enfatizou. Célia sugeriu o retorno de projetos que enfatizam a participação da sociedade civil e defendeu que “não devem existir gastos nem custeio no orçamento municipal, existem sim, investimentos”, disse a palestrante.

O Conselho Tutelar de Timóteo revelou números de violações por grupo que totalizaram 1.056 casos de crianças que sofreram maus tratos em 2020. A conselheira tutelar Késsia Narciso ressaltou que as violências aumentaram durante o período de isolamento da Covid-19, refletindo números acima da média.

Na composição da mesa de autoridades da XII Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente estava a aluna do Colégio Católica de Timóteo, Sarah Silva Carlos, 11 anos, que trabalhou igual gente grande. Ela possui necessidades especiais e fez uma lista de reivindicações na pauta Conferência.

O evento teve a participação dos alunos do curso de música da Fundação Emalto, entidade que recebe subsídios do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente de Timóteo. Os irmãos Miguel e Daniel Nunes, Samuel Júnior e Samuel Barros mostraram todo seu talento.

Fonte : PMT

Compartilhe: