Depois de um ano, governo federal libera recursos para obras de drenagem na Avenida Acesita, no Bairro Olaria

A via não sofrerá interdição total por causa desses serviços, cujo contrato prevê um prazo de conclusão de seis meses
PMT
I031201.jpg
Obra avenida Olaria

Teve início nesta semana as obras de drenagem na Avenida Acesita, entre os Bairros Olaria e Quitandinha, em Timóteo, após a liberação dos recursos para essas intervenções. A intervenção prevê o remanejamento de rede e a construção de uma caixa coletora para receber a água que desce do bairro Serenata. A via não sofrerá interdição total por causa desses serviços.

Após as chuvas ocorridas no início de 2022 parte da rede naquele trecho da cidade ficou comprometida com a queda de talude e de parte da pista de rolamento da Avenida Acesita. O Município contratou uma empresa que elaborou um projeto técnico que foi anexado ao processo encaminhado ao Ministério do Desenvolvimento Regional / Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.
 
No fim do ano passado o Ministério do Desenvolvimento Regional liberou R$ 780.333,34 para a execução dessas intervenções que preveem também construção de um muro de contenção e instalação de gradil de proteção. O serviço (PG 367/2002) está sob a responsabilidade da Construtora Andrade Teixeira (TP 016/2022) e o prazo para a conclusão é de seis meses.

ENTENDA

Na Avenida Acesita foram realizadas no primeiro semestre de 2022 duas obras diferentes em um trecho de pouco mais de 100 metros de distância. Na primeira, as intervenções tiveram a finalidade de corrigir uma depressão da via de rolamento ocasionada por rachaduras e infiltrações na rede de drenagem.  

No local onde as galerias estavam danificadas foi feita a recomposição com uma nova camada de concreto e aço. Também foi providenciada a desobstrução da rede, limpeza do ribeirão, aterramento e construção de um muro de contenção, instalação de bueiros, passeio, meio fio e ajardinamento.  

No outro ponto da Avenida Acesita próximo à rotatória que dá acesso ao bairro Santa Maria, cujos danos foram provocados pela intensidade e força das chuvas, foi instalada uma nova escada dissipadora. As manilhas de drenagem pluvial também foram substituídas. Após a fase de recomposição do talude, foram construídas uma nova calçada, restauração do canteiro central, pavimentação asfáltica, pintura e instalação de ponto de ônibus.

Fonte : PMT

Compartilhe: